18 de janeiro de 2019

Cinco dicas para conhecer a Inglaterra de carro

God Save the Queen! A famosa frase do hino da Inglaterra pode ser adaptada para a linguagem dos turistas como algo parecido com God Save the England! 

O país, que é um dos mais charmosos e procurados no continente Europeu, entretanto, é pouco explorado pelos estrangeiros. Isso porque os pacotes de viagens muitas vezes não saem do óbvio e oferecem sempre os mesmos destinos e pontos turísticos.

Para driblar o roteiro pré-estabelecido e explorar o território inglês de ponta a ponta, a principal alternativa é alugar um carro e cair nas estradas. Muito bem pavimentadas e sinalizadas, as vias do país são ótimas e podem ser facilmente entendidas por qualquer turista. Porém, algumas características podem causar estranheza no motorista brasileiro.

As estradas da Inglaterra são invertidas, isso é, por lá o volante fica à direita e os veículos seguem a mão da direção pela esquerda. Apesar de parecer esquisita no início, pesquisas mostram que em dois dias dirigindo pela “mão inglesa”, como é chamada, já são o suficiente para adaptar-se e se sentir confortável com a mudança de perspectiva. Em todo caso, veja as dicas que demos para dirigir na Inglaterra na aba Roteiros.

Cada tipo de rua e estrada tem um limite de velocidade e o motorista que não respeitá-lo pode receber multas e ter problemas com a carteira, já que há câmaras de segurança, radares e policiais por toda parte. A velocidade inglesa é medida em milhas e não em quilômetros, como no Brasil. Por isso, é preciso se atentar à diferença da unidade de medida (1 milha = 1,6 km), mas não se preocupe com os cálculos porque os carros alugados mostram a velocidade em milhas.
Deixe um comentário: